7 dicas para ser mais produtivo

29 de novembro de 2015
domingo

arte_getitdoneQuando eu conto para as pessoas que eu trabalho em casa, a maioria sempre fala “Ah, eu nunca iria conseguir trabalhar em casa, ficaria assistindo tv o dia inteiro”. De fato, eu também pensava que nunca iria conseguir, afinal as distrações são muitas: netflix a um clique de distância, minha cachorrinha querendo atenção o tempo inteiro, aqueles “só mais cinco minutinhos” de sono de manhã que podem virar 1h30 a mais num piscar de olhos e sem falar nas redes sociais, skype, whatsapp e por aí vai.

Para mim o que é mais importante e primordial quando se trabalha em casa é ter FOCO. Trabalhar 6 horas em plena concentração é muito mais produtivo do que trabalhar por 12 horas disperso. Porém manter a concentração e disciplina é realmente muito mais desafiador quando se trabalha em casa.

Esse ano para mim foi incrível em termos de trabalho, a minha agenda esteve completamente lotada de janeiro a dezembro. O problema foi que no meio de tanto trabalho eu passei a me tornar uma pessoa muito ansiosa, coisa que eu nunca fui na minha vida inteira. Eu sentava para trabalhar e simplesmente não sabia por onde começar.

Passei a vivenciar umas mini crises de pânico/ansiedade: minhas mãos tremiam, eu suava exageradamente, tinha insônia, meu coração parecia que ia sair pela boca e uma sensação de angústia horrível. Foi aí que me dei conta de que precisava mudar a minha rotina.

Comecei a pesquisar sobre como manter o foco e a concentração – assisti à vários vídeos no youtube, palestra no TED talks,  li artigos em blogs e revistas. Tentei várias técnicas, alterei meus horários de trabalho e só depois de alguns meses eu consegui criar uma rotina de trabalho que tem funcionado maravilhas para mim.
Já vou adiantar aqui que são técnicas que eu tento ao máximo manter, mas é claro que nem sempre eu consigo. Mas mesmo não sendo 100% focada (afinal quem é?) já senti uma excelente melhora na minha produtividade.

Aqui nesse post eu compartilho essas técnicas com vocês:

1. regra 50/10
É comprovado que o cérebro gasta muito mais energia ao realizar tarefas criativas do que tarefas que exigem raciocínio lógico. Por esse motivo criativos tendem a terminar a jornada de trabalho completamente exaustos, sem mesmo ter levantado da cadeira. Para minimizar essa exaustão é muito importante parar por alguns instantes para que nosso cérebro recupere as energias, principalmente se você fica na frente do computador o dia inteiro.

A regra 50/10 funciona assim: trabalhe por 50 minutos e descanse 10. Ajuste o timer do seu celular e escolha uma tarefa que seja possível completar em 50 minutos ou se você estiver trabalhando num projeto grande divida-o em várias sessões de 50 minutos. Se achar que 50 minutos é pouco, você pode trabalhar por 1h30 e descansar entre 15 a 20 minutos depois. A parte mais importante dessa regrinha: quando você iniciar os seus 50 minutos de trabalho você irá focar somente na tarefa escolhida – única e exclusivamente. Você tem que esquecer toda e qualquer distração – redes sociais, whatsapp, internet, tv, etc. Você não vai levantar para ir ao banheiro, você não vai atender o telefone, nem brincar com seu cachorro.

No break de 10 minutos é legal fazer algo que não esteja relacionado com o computador – dê uma folga para seu cérebro. Eu gosto muito de realizar pequenas tarefas domésticas – lavar louça, arrumar a cama, lavar roupa, passear com a Azeitona …

Essa regra é um pouco rígida, mas funciona. Você vai treinar o seu cérebro a fazer uma coisa de cada vez e o que é mais importante: com foco e atenção total. É impressionante a quantidade de coisas que você consegue concluir trabalhando nesse sistema. Com o tempo o seu cérebro estará mais condicionado a se concentrar e você irá se distrair menos.

2. faça listas e planeje
Eu parto do princípio que quanto mais organizado você for, menos perrengue você passa na vida. Simples assim.

Meu sistema de listas funciona da seguinte maneira: eu tenho uma lista semanal e outra diária. Na semanal eu coloco tudo o que preciso concluir durante a semana. E todo dia eu faço uma lista para o dia: anoto tudo o que precisa ser concluído nesse dia, pois assim é mais fácil focar. Tem semanas que eu tenho 30 jobs para executar, então se eu olhar toda hora pra essa lista semanal eu vou entrar em pânico, minha ansiedade vai atingir o pico. Por isso eu prefiro focar somente no que eu tenho para hoje – uma coisa de cada vez.

3. acorde cedo
Eu sempre odiei acordar cedo! Dormir para mim é essencial. Se eu não durmo de 7 a 8 horas por dia eu viro uma megera!!!! Fico num mal humor absurdo e com a tolerância zero.

Por esse motivo eu sempre fui muito de trabalhar de noite. Acontece que eu estava quase trocando o dia pela noite, ficava trabalhando até de madrugada e no dia seguinte acordava tarde. Eu percebi que não estava sendo muito produtiva, me via trabalhando aos sábados e domingos porque não conseguia concluir tudo durante a semana. Hoje em dia eu começo a trabalhar às 7h30 da manhã. O processo para eu chegar nesse nível foi longo – demorei quase 1 mês para re-educar meu organismo, mas hoje eu consigo acordar disposta.

Lá pelas 10h30 eu já fiz taaaaanta coisa! E por esse motivo eu não tenho mais aqueles ataques de ansiedade e minha produtividade aumentou muito, e sem alterar minha criatividade (eu sempre achava que era mais criativa à noite). Se eu preciso sair para algum compromisso eu tento marcar no período da tarde, assim eu tenho a parte da manhã para trabalhar.

4. respeite seu corpo
Nós não somos robôs!! Nosso corpo precisa de muita água, comida saudável e exercício. Às vezes ficamos doentes, não estamos dispostos. É importante entender nosso corpo e saber quando parar.

Existem domingos que eu tiro o dia para dormir e assistir netflix. Não agendo compromissos e fico o dia inteiro de pijama. Na segunda-feira seguinte, parece que eu retornei de férias, me sinto revigorada. Outro ponto é entender o seu corpo em termos de energia e saúde: se eu como muito doce, macarrão e não tomo água suficiente, me sinto mais cansada que o normal, por isso sempre tento parar uns momentos no dia para cozinhar algo saudável e sempre tenho um copo d’água na minha mesa de trabalho. É claro que eu não sou perfeita e muitas vezes negligencio essa parte – deixo de fazer exercício num dia muito corrido, faço um macarrãozinho porque é mais rápido, e por aí vai. Mas em geral eu tento (sem nóia) manter uma vida saudável.

5. urgente x importante
Muito cuidado ao só fazer o que é “urgente”. Pois aquele trabalho “importante” que você não fez hoje será o “urgente” de amanhã. E quando você menos perceber vai estar trabalhando naquele ritmo “bombeiro” – só apagando incêndio. Procrastinar é um vício, e tem um efeito colateral alto: ansiedade e culpa –  A ansiedade vai bater forte pelo o que você ainda tem que fazer e a culpa pelo o que você não fez.

Vale também equilibrar tarefas rápidas e projetos longos. Deixe as tarefas que você executa em até 20 minutos para as primeiras da sua lista de manhã, assim você tem mais tranquilidade para se concentrar em projetos mais longos e difíceis no decorrer do dia.

6. arrume seu espaço de trabalho
Eu simplesmente não consigo pensar se o meu escritório está bagunçado. Ou se a minha casa está de pernas para o ar. Parece que fica um “whats app mental” apitando dentro da sua cabeça com a mensagem – “Arrume essa bagunça!”. Um dos mil motivos que faz a gente perder a concentração.

7. responda emails com rapidez, porém não prontamente
Ser organizado e ter uma rotina na hora de responder emails facilita a vida. Se você parar o que está fazendo para responder cada email que aparece na sua caixa de entrada você simplesmente não trabalha.

Ao mesmo tempo eu acho um desrespeito deixar o cliente sem uma resposta por dias. Por isso eu tento manter um equilíbrio entre responder rapidamente x prontamente.
Eu costumo responder em média 40 emails por dia, e gasto em média 2 horas para concluir isso. É muito tempo! Mas é uma escolha que eu fiz, porque meu atendimento é somente por email e nunca por telefone. Imagina se esses 40 emails se tornassem 40 ligações me interrompendo num dia de trabalho – de fato eu já estaria louca.

Eu sento duas vezes no dia para responder emails: logo pela manhã e ao concluir minhas tarefas no fim da tarde. Com exceção se estou fazendo um trabalho urgente e trocando informações com o cliente praticamente em tempo real, daí eu vou respondendo prontamente.

Outra dica que eu dou – tenha emails pré-escritos: orçamentos, faqs, instruções de arquivos prontos, etc. Tudo aquilo que você precisa repetir de um cliente para outro. Daí ao responder depois você apenas edita com as informações que sejam cabíveis no email que você precisa responder.

É isso! Espero que tenham gostado e achado as informações úteis. Quero saber de vocês nos comentários o que vocês fazem para manter o foco, a criatividade e sanidade em perfeitas condições também! Rs..

xoxo, Thais

inspiração vs. cópia

13 de junho de 2014
sexta-feira

inspiracaoxcopia

Desde que o MWG amadureceu um pouquinho, de tempos em tempos eu me deparo com alguns “posts inspired” em outros blogs com montagens um tanto quanto iguais as minhas.
Eu fico muito nervosa, afinal, não é nada legal ver sua criação “roubada” e re-utilizada de maneira amadora e muitas vezes sem sentido com a proposta do blog em que foi aplicada.

Quem é leitor aqui do blog sabe que as postagens vem num ritmo lento, pois eu quero sempre fazer coisas diferentes e elas levam tempo. A proposta do MWG sempre foi algo mais artístico, conceitual e acima de tudo ele reflete muito a minha personalidade.

Essa semana aconteceu mais um episódio de “post inspired”. E é muito triste…
Daí me veio esse pensamento que talvez as pessoas não entendem a diferença entre inspiração e cópia.
Afinal está super “normal” comprar uma bolsa “inspired” por que não fazer um post “inspired” também?!

É claro que toda blogueira precisa de referências para montar os posts. Eu como designer também preciso de referências para me inspirar, isso faz parte de qualquer processo criativo. Porém existe uma linha muito tênue entre inspiração e cópia.
Inspiração é o começo de uma ideia, que precisa ser lapidada e trabalhada e não é fazer a mesma coisa que outra pessoa fez.
E com os softwares ficando cada dia mais “friendly” e a informação cada vez mais rápida é muito fácil, cômodo e rápido copiar uma ideia.

Eu trabalho com design há 15 anos e uma coisa eu digo com propriedade: a gente nunca sabe tudo. Sempre dá pra melhorar, pra evoluir e o layout que você criou hoje sempre será melhor do que o de ontem.

A referência é muito saudável e só amadurece o processo criativo. Mas o bom senso tem que prevalecer!
Ao copiar dos outros você anula a sua própria evolução criativa.
Por isso vamos refletir antes de usar referências de maneira exacerbada.

xoxo, Thais

Font Fun :: collection #01

13 de janeiro de 2014
segunda-feira

fontfun_01

Eu sempre recebo comentários e emails me perguntando sobre como e aonde eu escolho minhas fontes, então eu resolvi fazer essa série de posts mostrando as minhas fontes preferidas e as que eu mais tenho usado nos meus projetos recentes.
Essa primeira coleção eu separei duas manuscritas e duas bastão, porque eu adoro misturar esse dois estilos nos meus layouts. Acho que dá uma “bossa” pro layout. ( :
Bom, espero que vocês gostem dessa primeira edição, logo mais eu postarei mais combinações legais!
Vocês podem baixar as fontes nos links abaixo:

DOSIS | KRISTI | OSWALD | SACRAMENTO

 

xoxo, Thais
Up!